Mobile marketing – Mercado, desafios e tendências

Data: 20/10/2017


Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Apesar do crescimento e da quantidade de dispositivos móveis no Brasil, o mobile marketing ainda é pouco trabalhado entre as empresas. Atualmente no Brasil são mais de 271,1 milhões de celulares e desse total 132,9 milhões de acesso banda larga móvel (3g e 4g) segundo dados da Anatel 2013.

Este crescimento ocorre devido a oferta de conexão a preços mais acessíveis e também a popularização das redes sociais. As pessoas estão cada vez mais conectadas, produzindo e compartilhando conteúdo.

Com esse mercado em franco crescimento temos também a necessidade criar uma estratégia de marketing, focada nesse público e promover uma comunicação eficiente que gere valor e aumente as conversões.

É fato que o marketing tradicional já não é tão eficiente nesse canal e as estratégias mudam à medida que surgem novos recursos e novas tecnologias. Se antes o marketing 1.0 trabalhava a venda de produtos, hoje estamos mais voltados para satisfação dos clientes gerando cada vez mais valor. A consequência disso é a venda de produtos que ocorre de uma maneira muito mais orgânica.

O consumidor é inteligente e além da razão possui também que emoção. Somos complexos e essa complexidade precisa ser entendida e trabalhada.

Quando falamos em mobile marketing não podemos deixar de pensar na Comunicação Ubíqua ou Comunicação Pervasiva que está presente no cotidiano das pessoas. Ela integra as ações e comportamentos naturais das pessoas sem que essas percebam ou seja, as interações são feitas naturalmente sem que haja um “treinamento inicial” ou “manual de utilização”.

Como diz Philip Kotler:

“Se você criar um caso de amor com seus clientes, eles próprios farão sua publicidade.”

No mobile marketing essa ideia é muito clara, se você cria um produto que tenha utilidade para seus clientes, eles farão a sua publicidade compartilhando com seus amigos gerando cada vez mais valor à sua marca.

Quem trabalha com mobile marketing precisa estar pode dentro de tudo que está “rolando” na rede, entender o comportamento do consumidor é fundamental e além disso é preciso estar sempre um passo à frente de seus clientes e concorrentes mostrando que há uma preocupação da empresa em fornecer sempre a melhor solução.

Muitas empresas têm confundido mobile marketing com SPAM. O envio aleatório de SMS com propagandas sem o consentimento do receptor, só causa insatisfação e contribui de forma muito negativa para a imagem da empresa. Podemos entender esse processo de aceitação da mesma forma como é feita para e-mail marketing onde o cliente autoriza o recebimento desse conteúdo, fazendo dessa forma as chances de sucesso são muito maiores pois uma relação de troca foi pré-estabelecida.

Há também exceções como no case da Volkswagen “Eyes on the road” onde foi utilizada a tecnologia de mensagem por localização ““location based broadcast”. Neste caso, os usuários são parte da campanha e estavam inseridos dentro de um contexto assim o recebimento da mensagem sem autorização prévia ficou muito mais “suave”.

Podemos trazer essa ação como um case para o nosso dia a dia, por exemplo: Um cliente entra na loja para compra um produto e de repente recebe um SMS informando que recebeu um desconto ou até mesmo parabenizando pelo seu dia, caso esteja fazendo aniversário. Isso mostra uma preocupação da loja em fornecer um atendimento mais personalizado, mas é claro que nada disso faz sentido se o ambiente no qual o cliente esteja inserido não transmitir essa mesma atmosfera.

Podemos trabalhar também utilizando os recursos dos próprios gadgets como por exemplo o recurso mapa, bluetooth, geolocalização, sms entre outros. Podemos criar aplicativos de serviço, compartilhamento e até mesmo games.

Enfim, fica a dica para deixar a criatividade trabalhar e entrar nesse mundo tão fantástico e promissor.

Obrigado e até breve!


Compartilhe...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn